Alegria

Mulherzinha filha da puta. Trabalhar ninguém quer. Pega esse pessoal aí, tudo na rua pedindo dinheiro. Emprego todo mundo quer. Trabalho, ninguém. Tudo vagabundo. Eu falo mesmo, é vagabundo. Aquela vaca ainda defendia. Devia tar querendo dar o rabo pra vagabundo. Chupar rola de vagabundo. Filha da puta. Ordinária. Me chamou de bandido ainda. Vadia. Negócio dela é dinheiro, diz que não gosta de dinheiro, mas abre o cu pra dinheiro. Monte de merda! Monte de merda! Ela e a mãe dela. Outra velha vagabunda. Velha burra metida do caralho. Metida a besta. Gordona. Peixe-boi. Rárárá. Peixe-boi desgraçado. Mulher gorda assim morre sozinha. O cara sofre pra sustentar aquilo ali. Come pra caramba. Vaca velha. Lambe cu. Vive com aquele cuzão pro alto. Deve comer até pelo cu. E a filha é igual. Malandra do caralho. Não faz porra de nada. Falava de mim, idiota. Que eu não ganhava nada. Ela é que era uma passa-fome, vivia numa dureza, colava no cu da mãe que nem carrapato. Vivia enfiada naquele rabo de cavalo que era o inferno. Sujeirada. Eu trabalhava, rapaz! Trabalhava duro, carteira, tudo certinho. O cara que não trabalha, pra mim, é cara encostado. Cara que vive enfiado no cu dos outros, lambe-cu do cacete, sem-vergonha. Diz que tem dinheiro, aquela vaca. Vivem numa miséria danada. A língua é maior que o rabo. Contar vantagem elas contam, mas contam que contam. Vivem na dureza. Enche o rabo pra falar que é rico. Fala pelo cu, bando de desgraçada. Depois eu que sou culpado. Eu trabalhava duro. Chegava aí não tinha nem comida. Sujeira danada. Trabalhava… Trabalhava era nada. Filha da puta. Vagabunda. Só andava com mulher. Desgraçada. Vivia enfiada na casa de mulher, de certo que era pra beber. Vagabunda. Vivia sem nada. Quer me esfolar, a desgraçada. Ordenado. Ordenado é pouco, cara! Ordenado é miséria, é mixaria. Cara que tem família é fogo. Ordenado de nada. Miséria. E queriam que trabalhasse, hein?! Eles tiram o couro, rapaz! Tem que ficar quieto, trabalhar quieto. Amigo? Amigo. Amigo é aqui, ó. Amigo é o dinheiro. Não pode ser boca aberta. Boca aberta. Ela que era boca aberta. Falava tudo, a miserável. Fofocaiada. Gordona. Gordona boca aberta do caralho. Fala que é a desgraça. Peixe-boi. Puta velha. Eu trabalhava pra caramba. O chefe lá era linha dura, rapaz. Nervoso. Grita com a gente, faz pouco caso. Não tão nem aí pra ninguém. A empresa quer que você morra. Eles tão bem, rapaz. Têm carro zero, casa na praia. A gente não é nada. A gente é pior que merda. Tratam que nem cachorro. Emprego. É emprego, cara. Emprego é emprego. Tem que ter esperteza. Abaixar a cabeça. Tem que aguentar. Não pode dar um pio. Cara nervoso… Cara nervoso toma no rabo. Não pode mexer com eles. São uma raça do Diabo. Batuque. Amigo. Mulher. Eles não gostam. Manda embora. O cara sai com o cu desgraçado. Sem nada. A mulher. Mulher quer saber de nada. Chuta a bunda do cara ainda. Chuta o rabo! Rárárárá! O cara sai com o rabo maior que o cu da velha. Velha peixe-boi, cu de cavalo, capivara. Salafrários. Família de desgraçado. Não pode ver ninguém bem. Faz pouco caso. Só eles são grandes. Metido à besta, cara. São metido à besta. Não tem nem o que comer. Não tem nada lá. Miséria desgraçada. Boca aberta. Rabo cheio. Capivara. Rárárá! Capivara do Diabo. Viviam na praia. Sem dinheiro. Na praia. Mostrando. Rabão desgraçado. Cuzuda. Filha da puta. Cu cheio de areia pros outro ver. Na praia. Miséria… E na praia. Os grandes. Com o cu enfiado na praia. Não tiravam o cu da praia. A casa, uma sujeira lascada. Peixe-boi com aquele dentão dela. Dentadura deslavada. Dentadura. Dentão podre, nojeira. Fala pra Diabo. Lá é só ela que fala. Manda-chuva. Filha da puta. Sumi de lá, rapaz! Quero ver, agora. Precisar. Precisar de mim, dou isso aqui pra eles, ó! Banana! Banana! Rárárárá. Ela comia banana pra caramba. Um quilo de banana. Filha da puta. Gostava, rapaz. Enfiava banana pelo rabo. Banana. Banana é caro pra burro. Comer. Comer é pouquinho. Lá não sobra nada. Come que é uma desgraça. Banana, maçã, pêra, laranja. Eu que comprava tudo. Comia. Comia a desgraça. Não dá valor pra nada. Mulher monta em cima, rapaz. Cabeça… Tem que ter cabeça. Senão a vaca, o peixe-boi, monta em cima. Ordinária. Graças a Deus! Graças a Deus! Obrigado, meu Deus, obrigado. Obrigado. Graaaaaças a Deus. Obrigado, meu Senhor. Aleluia. Me arranquei de lá. Iam me matar. Quer acabar comigo… Miserável. Filha da puta. Aqui é bem melhor, rapaz! Uma paz danada! Tem mercado, farmácia, tudo aí. O lugar é bom pra caramba. Ônibus, farmácia, padaria. Lá não tem nada! Tudo longe. Sofrem que é a miséria. Rárá. Casa boa. Camão. Cama grande. Maior que a deles lá. Lá a cama é pequena. Dureza danada. Televisão. Imagem. Cinema. Cinema! Imagem boa, rapaz. Canal que dá medo. Canal pra Diabo. Televisão que é um cinema. Tem jogo, jornal, novela. Tudo. Aqui tem tudo. Lá não tem nada. Ano novo. Ano novo vem aí. Comida pra Diabo. Rojão. Maratona. Meu pai. Meu pai corria. Atleta. Corria pra dedéu, ele. Já morreu, rapaz! Falar disso? Falar disso aí pra quê? Isso aí já passou. O cara tem que ter alegria na vida. Vê eu, eu tenho alegria! Cara que não tem alegria não consegue nada! Fica que nem lá… Filhas da puta. Desgraçadas. O cu enfiado no buraco. O povo lá vive numa miséria que só, hein?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s